Join the army

O mundo se gaba hoje de ter chegado ao ápice da ciência e do bem-estar, fato que já critiquei várias vezes aqui. Temos a Internet, que nos liberta das barreiras para adquirirmos conhecimentos, temos a democracia, que nos faz livres para pensar o que quisermos e dizermos o que pensamos onde e quando desejarmos. Vivemos em paz, com os ricos tranquilamente ganhando seu capital e os pobres silenciados pela mídia.
Mas essa paz divulgada pelos positivistas de nosso tempo é extremamente de fachada, já que as guerras estão aí e o comércio de armas continua um dos mais lucrativos do mundo, só perdendo para as drogas. Continuamos a viver o mesmo “homem lobo do homem” que Thomas Hobbes definiu como Estado de Natureza, apenas com uma capa de fraternidade por cima.
E um setor da sociedade que define bem esse miolo de sociedade que nunca muda é o exército: lá onde as ordens são sempre respeitadas por aqueles que mataram menos pessoas do que aqueles que mandam; onde vivem aqueles que continuam acreditando que a força resolve tudo. É o ócio institucionalizado: um monte de gente parada, ganhando para estar pronta para um possível confronto que um dia possa ocorrer. E as paradas militares que exibem seus contingentes comemoram hoje o Dia do Exército. Isso combina com nosso mundo democrático contemporâneo?
Anúncios
Explore posts in the same categories: Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: