Religião levada a sério

Muitos atribuem ao dia 2 de maio de 570 – 1439 anos atrás – a data de nascimento de Muhammad, mais conhecido como Maomé, o fundador da religião islâmica. Ele foi um dos poucos homens a mudar, sozinhos, a história do mundo. Quando se trata de religião, esse hall de pessoas fundamentais se reduz ainda mais. O Islã pode ser considerado uma continuação do judaísmo e do cristianismo, pois seu criador – por ordem do anjo Gabriel, conta a história – disse que seu objetivo era resgatar o verdadeiro objetivo dessas religiões, que havia sido perdido. Para isso, Maomé defendia que Alá (Deus) não podia se separar do Estado, da política. Foi ele quem iniciou o que viria a se tornar o Império Muçulmano, que dominou do Oriente Médio até a Península Ibérica, ruindo somente quando a disputa dos califas fragmentou os territórios conquistados.
No nosso mundo ocidental, muito pouco influenciado pelas ideias do último profeta de Alá, é difícil entender o que se passa na cabeça do povo muçulmano. É complicada a compreensão de um líder como Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã. Teremos a oportunidade de burlar todos os preconceitos e conhecê-los melhor a partir da quarta-feira, quando recebemos a visita do dito presidente, como informa a Revista da Semana.
Toda a imprensa ocidental demoniza os preceitos de Jihad, a “guerra” consigo mesmo e com os outros – que não necesariamente vai para o confronto físico – para a conversão à palavra de Alá pela mensagem de Maomé, como se ela orientasse os atentados terroristas. Tudo bem que muitos grupos manipulam esses ensinamentos para que esse tom de violência impere (como o Taleban, que está querendo controlar o Paquistão), mas “cerebremos”, neste dia sagrado para todos os muçulmanos, que o objetivo da um Estado ligado à religião é fazer com que as pessoas à sigam à risca. Pergunto se um Estado laico é realmente tão vantajoso assim e se as outras religiões ocidentais não são constantemente adulteradas por “talebans” que usam de outros meios – inclusive a mídia – para fazer homens-bomba. E lembrem-se: a religião científico-democrático-capitalista-estadunidense também possui seus “xiitas” que explodem com a vida de qualquer um que coloque-se no seu caminho rumo ao paraíso (fiscal). Todo exagero é abominável.
Anúncios
Explore posts in the same categories: Religião

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: