Um tour pelo mundo

Começamos nossa viagem por aqui mesmo, Brasil, o país tropical abençoado por Deus. Tantas belezas naturais, mas tantas pessoas necessitadas, manipuladas por aqueles que estão no poder e vêem nelas apenas números de títulos de eleitor. Esse nosso quinto maior país do mundo é um paradoxo.
Saímos daqui para subir ao outro extremo da América. Aos famigerados Estados Unidos da América: o exemplo de nação, onde ninguém passa necessidades, ninguém tem problemas, o progresso é infinito e… BUM! Crise mundial. Tudo tem um limite, eu já dizia. O país dos motores, do ultraliberalismo, que agora vê o governo comprando esses motores, que estavam indo à falência.
De lá vamos para a Europa, o Velho Continente, onde todos esses já referidos motores começaram a soltar fumaça e poluir a atmosfera. Vamos à Espanha, país de temperos fortes, pessoas fortes, personalidades fortes. Um país dividido por regiões, que se consideram mais importantes que o país em si. Alguns têm até língua própria.
Ali perto temos a Itália, que já sofreu também o mesmo problema, mas hoje curte um país unido. Talvez não economicamente, pois o norte, ríquissimo, parece estar mais distante do que mostra o mapa do sul, onde só se faz azeite e vinho.
Mas se chamamos a Itália de Velha Bota, o que falar do Iraque, onde possivelmente se organizou a primeira civilização humana – os mesopotâmios? As águas do Tigre e do Eufrates certamente já viram mais coisa que aquele mar Mediterrâneo. Já viram inclusive aqueles estados unidos lá de cima chegarem e fazerem o que bem entenderam.
Mas se é pra falar de velhice, o Egito não fica muito atrás, com suas pirâmides e faraós antiquíssimos. A porta de entrada para a África, desde a época de Júlio César.
Espera aí. Mas se o Egito é África, o que é a África do Sul? Um professor de geopolítica falaria: "O Egito faz parte da África Branca, e a África do Sul faz parte da África Negra". E realmente a diferença entre as duas é gritante. É um apartheid eterno.
Por fim, lá no canto do mundo, está a Nova Zelândia. O que falar dela? É mais uma filha desgarrada do Reino Unido, que não entrou na história mas participou da vida de todos esses países já citados. Ela é só mais uma parte da Austrália. Bricadeira.
 
O que todos esses países tem em comum? Você pode responder um singelo "nada". Apenas muita diferença, entre eles e dentro deles.
Todos estão unidos no torneio de futebol que começa hoje na África do Sul, a Copa das Confederações. Seria o esporte capaz de superar tantas diferenças e mostrar para o mundo que na verdade somos todos seres humanos, idênticos? Vamos torcer para que esse gol de placa aconteça.
Anúncios
Explore posts in the same categories: Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: