Tempo de Poesia

Andanças

em qual canto ficou minha felicidade?
onde foi que a deixei? com quem ela ficou?
ficou na cidade, que o passado guardou?
com os amigos que se foram com a idade?

reflito no que será a tal juventude
só incertezas e uma alegria rasteira.
todos caem nessa mesma vala de sujeira?
ou existe outra saída, outra atitude?

penso também o que são essas tais mudanças
as que acontecem dentro e não fora do ser,
pois só as de dentro que nos fazem tremer;
já que essas de fora são nada mais que andanças.

devo ser um tolo, algúem desocupado
que faz de sua ocupação tristeza e pranto
só fictícios certamente, e aí o espanto
de poder estar na hora e lugar errado.

Almeida Moraes

Anúncios
Explore posts in the same categories: Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: