Brasiliagate: mazelas pré-fabricadas

Um fato inédito na política nacional aconteceu ontem: um governador foi preso preventivamente devido a escândalos de corrupção em sua gestão. Vocês devem saber quem é: José Roberto Arruda, governador do Distrito Federal. Ele mesmo, que era do Democratas, aclamado por todos como um dos melhores governadores do país, que fazia um choque de gestão elogiado até pelos meios de imprensa, que apagava da história as mágoas que o "coroné" Joaquim Roriz havia deixado no Estado. A se confirmar as denúncias, seu governo era como aquele ditado da minha avó: "por fora, bela viola; por dentro, pão bolorento".
 
O pior é pensar que um esquema dessa magnitude atinja a capital do país, onde funcionam as centrais de comando dos três poderes federais. Ainda pior é pensar que esta capital é "fabricada"; ou seja, há 50 anos atrás não existia nada naquele cerradão, apenas árvores retorcidas e poeira, muita poeira. É interessante analisar que na formação da cidade, em meia década, tudo evoluiu tão rápido que deu pra até criar um governo corrupto doméstico.
 
Quanto à decisão do STJ de decretar à prisão do governador, não preciso contar a historinha aqui. Quem quiser, vá nos jornais e veja por si próprio. Mas, bem ou mal, é uma quebra de paradigma, pois – pelo menos na aparência – retrata o fim da impunidade no país. Talvez seja cedo pra afirmar isso. Mas duas coisas me chamam a atenção nesse processo: primeiro, o valor das imagens. Qual a diferença do mensalão do DF pro mensalão do PT? Que o primeiro existem fartas gravações da corrupção acontecendo ali, no vivo. Podem ter certeza: se tivessem feito tudo com depósito em conta corrente, ninguém estaria preso hoje.
 
Segundo aspecto: como a esquerda sabe ser oposição! Não fosse a capacidade dos partidos (como o PSOL e PSTU) e das centrais sindicais (CUT) de mobilizar ativistas e estudantes (sempre eles) para inundar Brasília de passeatas, a fervura não tinha levantado tanto. Cabe lembrar: quem foi protestar nas ruas também é gente que migrou para lá nos tempos de formação. Até sua esquerda a cidade teve capacidade de formar. São temas e tanto para a Beija-Flor de Nilópolis retratar em seu desfile de carnaval.
 
P.S.: apoio (olha que é difícil) a reação do presidente Lula e de outros membros do governo (como o senador Pedro Simon) sobre a prisão: é para ficarmos tristes, e não alegres, por tamanha crise afetar a capital de nosso país. Que tudo se resolva o quanto antes.
Anúncios
Explore posts in the same categories: Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: