O mundo “muderno” e seus jovens

Por ter nascido em 1990, já me considero da geração do século XXI, familiarizado com videogames e computadores, ignorante quando se trata de máquinas de escrever e discos de vinil. Para a maioria das pessoas, eu – e todos que nasceram dessa época para frente – somos felizardos, por poder usufruir destas “modernidades”. Eu sempre critiquei essa ideia, vendo em muitas pessoas mais velhas um deslumbramento excessivo quanto a essas questões.

 

Se as novas tecnologias trouxeram certos avanços a nossas vidas – e isso ninguém pode negar -, elas trouxeram também vários malefícios para os que já desde pequenos vivem neste mundo de bits e bytes. Isso porque ganhei meu primeiro computador com dez anos. Imagino como será meu primo, que desde os cinco navega na internet. Apesar da alegria de muitos pais, acho triste quando vejo uma criança dessa idade com “perfil no orkut”.

 

A coluna de Jairo Bouer do caderno Folhateen de hoje, traz dados muito mascarados sobre dois males muitíssimos perigosos causados pelo uso excessivo de computadores, comprovados por estudos de universidades inglesas: os jovens não conseguem ler nem escrever textos longos e muitos entram em depressão. O texto do psiquiatra está espremido ao lado de uma imensa reportagem sobre blogs de adolescentes (é impressionante como este caderno “jovem” da Folha tem uma visão mais fútil do mundo do que o expresso na Folhinha, pras crianças).

 

Mas não se engane: são problemas sérios demais, que o jornal e os “entendidos” de jovens deveriam abordar mais. Os adolescentes têm hoje dois déficits: de atenção e de comunicação interpessoal, causados principalmente pelo meio como a internet se mostra e funciona. E são coisas que atrapalharão – e muito – a vida deles quando adultos.

 

Continuo firme e forte em “cortar o barato” de todos aqueles que se empolgam demais com a tecnologia. Afinal, nós devemos controlá-las, e não ser controlados por elas. As crianças e jovens que nascem hoje crescem como os fetos do filme Matrix, ligados por um cordão umbilical imaginário aos computadores; principalmente porque entretidas nesses artefatos eletrônicos, não enchem a paciência dos pais. Talvez deva aprender com um tio meu, que certo dia me disse que só tem três coisas que ele detesta no mundo: terno, celular e computador.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Sem categoria

One Comment em “O mundo “muderno” e seus jovens”

  1. Bruno Says:

    Vc não citou no seu texto, o qual achei interessante, os símbolos desse "muderno" mundo e seus jovens.Pd parecer estranho, mas o que melhor nos representa seria o atual fenomeno pop Lady Gaga.Não sei se algum dia vc parou para observar os clipes dela, mas caso nao pare e faça (mesmosem música, caso nao seja de sua preferência)Os clipes delam refletem toda a loucura e falta de controle em relacão ao mundode hoje, inclusive as tecnologias.Mostram um surrealismo que é mais real do que nunca.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: