Ainda há oração no mundo?

Rezar: existe algo mais oposto à realidade de nossos dias? Penso assim por dois motivos: primeiro, a falta de tempo do nosso cotidiano impede – ou pelo menos desestimula – 90% das pessoas a parar um pouco pra fazer algo que não esteja circunscrito diretamente à sua rotina; segundo, o fato de esses mesmos 90% – variando alguns indivíduos – não gostarem nem um pouco da ideia de ter que compartilhar sua vida com alguém que tudo vê ou tudo sabe. Ah!, a não ser naqueles casos onde Deus é visto como um homem de barbas brancas totalmente intransigente, egoísta, monopolizador, que gosta de fazer comércio entre nosso sofrimento e Sua Glória; como seria este mesmo Deus que nos daria os bens necessários para uma boa vida, precisamos nos reportar a Ele; até mesmo por ter aquela última cartada que arrepia a alma até dos mais céticos: o inferno.

Ou seja, oração hoje – no censo comum – ou é bobagem ou é escambo com Deus. Mas será que se resume a isso? Será que não estamos relegando a religião para um espaço que é estranho a ela: nossos lazeres e hobbies? Não ouso responder esta questão hoje, mas fiquei muito feliz quando soube que as próximas audiências de quarta-feira do Papa Bento XVI serão com esta temática (estas mesmas que eu coloco uma introdução aqui toda quarta). Hoje ele fez o anúncio, e iremos acompanhando nas próximas semanas. Pelo que ele introduziu do assunto, a questão vai muito além do relacionamento religioso estilo “patrão-empregado”, mas passa pela necessidade natural de cada um pelo divino. É certo que vem coisa boa. Dica: o que posto aqui é só a introdução disponível em português no mesmo dia; o discurso completo demora alguns dias, mas está sempre disponível no site do Vaticano. 😉

PAPA BENTO XVI

AUDIÊNCIA GERAL

Praça de São Pedro
Quarta-feira, 4 de Maio de 2011

Queridos irmãos e irmãs,

Nas próximas catequeses, como se fossem uma «Escola da Oração», queremos aprender a viver mais intensamente o nosso relacionamento com o Senhor, abordando a realidade da oração na Sagrada Escritura, nos Padres da Igreja, nos mestres de espiritualidade e liturgia. De facto, até as pessoas mais adiantadas na vida espiritual sentem necessidade incessante de voltar à escola de Jesus. Na verdade, é em Jesus que o ser humano se torna capaz de abeirar-se de Deus com a profundidade e a intimidade próprias duma relação entre pai e filho. Nesta relação, encontra a sua forma perfeita e definitiva o desejo de Deus inscrito no coração de cada homem e mulher. Dão testemunho deste desejo universal as variadas orações presentes nas antigas culturas do Egipto, Mesopotâmia Grécia e Roma. Nestes exemplos de oração, ressalta a consciência que o ser humano tem da sua condição de criatura e da sua dependência de Outrem que está acima dele e é a fonte de todo o seu bem.

* * *

Uma cordial saudação para todos os peregrinos de língua portuguesa, com menção particular dos fiéis de Salto de Pirapora e as Irmãs Franciscanas Catequistas do Brasil e do grupo «Ajuda à Igreja que sofre» de Portugal, que aqui vieram movidos pelo desejo de afirmar e consolidar a sua fé e adesão a Cristo: o Senhor vos encha de alegria e o seu Espírito ilumine as decisões da vossa vida para realizardes fielmente o projecto de Deus a vosso respeito. Acompanha-vos a minha oração e Bênção.

© Copyright 2011 – Libreria Editrice Vaticana

Fonte: http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/audiences/2011/documents/hf_ben-xvi_aud_20110504_po.html

Anúncios
Explore posts in the same categories: Religião

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: