Um Guia Fitness para a Alma

Quase meio ano refletindo sobre como buscar um “diaversário” perfeito. Continuo, ao menos, tendo a certeza que este é o melhor jeito de se buscar a felicidade: vivendo cada dia com paz e tranquilidade. Acho que – depois de tantos textos – já deu pra perceber que existem muitas nuances acerca do que é um bom “diaversário” (e tentarei explorar tantas outras até o final do ano); mas também acredito que fica cada vez mais claro que ter um cotidiano feliz e “cerebrado” passa por aquele Coração Sagrado que falei ontem: passa por Jesus Cristo. Pensava eu esta semana como se dá na prática a aplicação dessa crença que tento esboçar aqui. Poderia falar por um texto descritivo, um poema, mas achei é uma metáfora (mais uma).

Conseguir uma vida “mansa” (utilizando a noção de Jesus, e não da expressão popular) é como emagrecer (para os gordinhos) ou simplesmente entrar em forma. Antes de avaliações precipitadas, é bom avisar que deixar a alma “em forma” (é isso que busco aqui) é muito mais complicado e profundo do que deixar o corpo do jeito que desejamos. Até porque pra alma não há cirurgia plástica e nem outros tratamentos que o dinheiro possa comprar. Mas existem muitas coisas parecidas entre os dois processos. As que saliento, são: a conscientização, a mudança de hábitos e a perseverança. Poderia dizer também que eles tem em comum o fato de ninguém estar muito disposto a isso, mas deixa pra lá…

Primeiro fator: estar consciente da necessidade da mudança. E esta “arché”, este dia em que nos espantamos com a situação pode vir em diferentes momentos: em datas especiais que nos fazem refletir, como o Ano-Novo (donde surgiu a proposta do “diaversário”) ou em frente ao espelho. As promessas de Reveillón ou aniversário são mais frequentes e muitas vezes superficiais: levados pela comoção coletiva, nos propomos mudanças que sabemos necessárias; mas até que ponto elas realmente demonstram nossa vontade? Em frente ao espelho, o negócio é diferente: estamos vendo com os próprios olhos “é, rapaz, você precisa fazer uma academia”. Levando isto para a espiritualidade, penso que nos colocamos com menos frequência ainda em frente ao “espelho”.

Segundo ponto: é necessário mudar de postura, jogar atitudes fora e assumir outras. E é nesse estágio que se separam aqueles que realmente se conscientizaram da necessidade de mudar dos que olham para seus erros e pensam “você não vale nada, mas eu gosto de você”. É a parte prática da mudança, e no emagrecimento corporal envolve dois pontos: cortar a gula e fazer exercício. Ambos difíceis, pois estamos acostumados a nos empanturrar de comida e ficar em frente à TV. Podemos dizer, sim, que no âmbito da alma é parecido: precisamos cortar certos tipos de vícios que não trazem nada de bom pra gente (pode até ser a gula, por que não?) e adquirir outros que, provavelmente, tenham de tirar-nos da zona de conforto.

Terceiro: você tem a plena consciência de que é necessário fazer aquilo e já mudou seus hábitos; mas e para continuar fazendo-os de maneira sustentável? Dietas não resolvem: mudanças são para o resto da vida. “Resto da vida”: guardemos isto em nossas cabeças. E isto só é possível com a perseverança, que inclui uma boa conscientização acerca do problema e uma rotina bem estruturada que possibilite sua permanência diante das incertezas do dia-a-dia.

Olhem que maravilha: num mesmo texto, um guia para o “fitness” e para a santidade! Felicidade para o corpo e para a alma. Em ambos é necessário derramar suor, sofrer e volta-e-meia ainda ter aquela saudade dos tempos antigos. Dá pra comer uma costelinha gordurosa de vez em quando? Talvez, mas bom mesmo seria se nós não precisássemos dela e vivêssemos bem com o gosto bom de um filé de peixe. Manter a cervejinha e o churrasco é o mesmo que escolher permanecer com a barriguinha e o pneuzinho que tanto chateiam, não só esteticamente: eles nos impedem de usufruir uma vida mais “livre”. Manter certos pecados, costumes e vícios também significa escolher por uma alma pesada, acorrentada, que nos impede de viver em busca de uma felicidade pura e uma paz verdadeira. Basta-nos olhar no espelho.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Lazer, Religião, Viagens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: