É válido questionar o jornalismo

Ultimamente tenho pensado muito na imprensa, no jornalismo. O tema do meu trabalho de conclusão de curso me força a isso: pensar até que ponto a imprensa ainda representa uma força importante da sociedade e até que ponto as novas tecnologias da comunicação podem solapá-la. Em 2009 escrevi um bom texto sobre isso, e continuo pensando o mesmo. No Brasil, ela ainda é fundamental, ainda que seus jornalistas (mesmo dos maiores e melhores veículos) tendam a achar que seu meio seja a única expressão da sociedade. Ainda sonho em ver uma sociedade menos dependente da mídia para realizar suas coisas, inclusive na cobrança de ética para os políticos, e na participação da vida política desde sua família até seu país. Reinaldo sabe da importância do jornalismo e sabe de seus defeitos. Sabe dos limites do “interesse público”. Estejamos sempre de olhos abertos com a imprensa, usando as dicas que Tio Rei passa hoje.

 

20/04/2012 às 7:07

FUNDAMENTOS DO JORNALISMO INDEPENDENTE. OU: FIQUEM ATENTOS! OS LOBOS ESTÃO VESTINDO PELE DE CORDEIRO PARA DAR UM GOLPE NAS INSTITUIÇÕES

Está criada a CPI do Cachoeira. Que investigue tudo, tendo como norte a defesa do interesse público e a preservação do patrimônio que pertence a todos os brasileiros, cotidianamente dilapidado por larápios! No Brasil, boa parte do trabalho de depuração da política, distinguindo os maus dos bons, tem sido feito pela imprensa séria, responsável, que não se subordina a nenhum outro interesse que não a defesa dos valores democráticos, consolidados na Constituição e em códigos infraconstitucionais. Estes não são estanques e preveem rituais para a sua própria mudança, que precisam ser cumpridos.

Um país não consolida seus avanços econômicos e sociais fora das regras do estado de direito. Leio que brasileiros de diversas partes do país já pensam em se mobilizar para cobrar que o STF julgue, finalmente, os mensaleiros. É o caminho! E igual mobilização deve ser feita para que esta nova CPI seja instrumento de justiça dos homens de bem — a esmagadora maioria dos brasileiros que trabalham e se esforçam para ter uma vida digna — contra as quadrilhas organizadas para assaltar os cofres públicos. É preciso deixar claro que o país repudia que a CPI seja palco de chicanas e de mesquinhas vinganças partidárias, como alguns anunciam por aí.

Este é o primeiro texto de uma série que pretendo fazer pondo, como se diz por aí, os pingos nos “is”. Fiquem atentos! Lobos estão vestindo pele de cordeiro para tentar dar um golpe nas instituições. Este é o primeiro texto de uma série, em que pretendo debater algumas questões que dizem respeito à imprensa e à sua missão. O mal não seduziria ninguém se exibisse a sua cara horrível. Se a imagem a muitos pareceu demasiado religiosa, então recorro a outra mais ao gosto laico, de apelo histórico. Os dois grandes totalitarismos do século passado, o comunismo e os vários fascismos, só se impuseram porque foram bem-sucedidos na trapaça, no engodo, da manipulação dos sentimentos de justiça de amplas camadas da população, que não percebiam que estavam tendo solapados seus direitos, suas liberdades, seus anseios.

Não por acaso, a primeira providência tomada pelos tiranos dos dois modelos, uma vez no poder, foi censurar a imprensa, acusá-la de manipulação, de estar a serviço ou dos “inimigos do estado” ou dos “inimigos do partido”. Já publiquei aqui um post com o discurso de Goebbels no primeiro grande comício nazista, realizado no dia 10 de fevereiro de 1933, depois de Hitler ter-se tornado chanceler da Alemanha. Seu principal alvo era a “imprensa dos judeus insolentes”. O resto da história é conhecida.

Criminosos das mais variadas estirpes, das quadrilhas as mais diversas, muitas vezes inimigas entre si porque suas fontes financiadoras também são adversárias, se unem hoje numa espécie de conjuração contra a imprensa livre — ou o que se chamava antigamente “grande imprensa”. Financiadas ora pelo poder público, ora por estatais, ora por gângsteres, alimentam o sonho vão de destruir a reputação do jornalismo independente para que possam, então, como direi?, “dividir Chicago” em zonas de influência. Mas não vão! Porque haverá sempre, sim, a grande imprensa no meio do caminho, para obstar a ambição de chicaneiros, de bucaneiros, de mafiosos. Vamos lá.

Jornalismo não é ciência exata, mas é uma ciência moral e ética
Nestes dias, muito por conta da mobilização dessas quadrilhas, o jornalismo tem sido alvo de questionamentos. E começo hoje a escrever uma série de textos para demonstrar, como sabem as pessoas que estudam a área, que jornalismo não é uma ciência exata, mas pode ser uma ciência moral e ética no sentido de que reúne um conjunto de saberes e de experiências que indicam escolhas: estamos sempre, ou deveríamos estar, respondendo em que mundo queremos viver e com quais valores, tendo como instrumento a verdade dos fatos e como norte a defesa do interesse público.

(…)

Jornalista não é nem amigo nem juiz das fontes. Ou: Dos cuidados
Nunca se esqueçam: o norte do jornalismo é o interesse público. Cuidados são necessários. E o principal é ter consciência dos objetivos do informante. Essa análise vai ser da maior relevância no momento de decidir, ATENÇÃO!!!, se aquele interesse público supera o subproduto indesejável, mas inevitável, de publicar informação que interessa à fonte. Por isso, o jornalista nunca deve confundir fonte com amizade. Não pode aceitar presentes, convites para viagens ou quaisquer outros agrados materiais.

(…)

Os lobos em pele de cordeiro
A canalha, também aquela da esgotosfera, do subjornalismo a soldo, está fazendo o trabalho dos totalitários e dos demônios: a inversão moral, que transforma o certo em errado, o bem em mal. No post abaixo, vocês verão dois exemplos escandalosos dessa prática. Um deles apela ao discernimento da própria presidente Dilma Rousseff. Não digo que essa gente perdeu a vergonha porque não se perde o que não se tem. Lamento pelos totalitários! Lamento pelos demônios! Terão de suportar a imprensa livre e independente.

Por Reinaldo Azevedo

Texto completo em: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/fundamentos-do-jornalismo-independente-ou-fiquem-atentos-os-lobos-estao-vestindo-pele-de-cordeiro-para-dar-um-golpe-nas-instituicoes/

Anúncios
Explore posts in the same categories: Lazer, Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: